Cria Arquitetura | Imprensa : JT Construção 25/07

JT Construção 25/07

JT Construção 25/07

Casa 100% Reciclada

Em uma obra, todos os materiais podem ser reciclados, o que diminui custos com entulho.

A construção da casa também pode gerar produtos reciclados para o mercado. De acordo com Sérgio Ângulo, pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), quase 100% dos materiais de construção podem ser reaproveitados. O concreto e a alvenaria, que correspondem até 90% da obra, podem ser transformados em areia e brita. A madeira (cerca de 7% da obra) é transformada em chapas e compensados, e o papel, aço e plástico, que podem apresentar 0,5%, são amplamente reaproveitados, seja na forma original, ou para usos diversos, como o plástico.

Para quem constrói, isso pode significar redução de custos com caçambas, na medida em que é gerado menor volume de entulho.
“Existem aplicações secundária em uma obra, como tapar buracos na alvenaria, que não precisam da resistência de matérias puros, para uso estrutural. Portanto a mistura de restos de concreto e argamassa já basta para não acusar problemas como fissuras.”

Para quem quer comprar materiais reciclados, eles já são vendidos por empresas privadas. “Porém, a quantidade produzida ainda é muito pequena, pois a demanda não é alta”, explica o pesquisador.

Nessa empresa, os materiais passam por controle de qualidade e testes de composição e absorção de água. Uma opção para ampliar o uso de materiais reciclados é misturar uma porcentagem do material original novo, com o objetivo de obter maior rendimento. “É possível produzir uma mistura de 10% de areia reciclada e 90% de areia natural. Porém, esse processo deve ser supervisionado por um profissional especializado, que calcule medidas e consiga adequá-las ao uso.

Outra vantagem de comprar materiais é o custo. Transformados  em empresas geralmente localizadas na Capital oi    cidades da Região Metropolitana, o custo com transporte, que pode corresponde a 51% do custo                                                         do material, cai e pode reduzir em até 30% o custo do material reciclado.

Ao demolir a casa, Sérgio Ângulo aconselha que todo o material que não possa ser reutilizado na obra pode seja separado e possa ser reaproveitado e encaminhado corretamente para descarte, tanto para ecopontos – pontos de coleta de materiais recicláveis da Prefeitura – quanto para empresas especializadas. “O importante é que não sejam direcionados a aterros, onde ficarão abandonados por muito tempo.” Materiais como telhas, azulejos e tijolos também podem ser encaminhados para revendas no mercado secundário.

Onde Nada Se Perde

O mercado já oferece diversidades de produtos reciclados para construção e decoração.

Nas mostras de decoração não faltam experiência em busca de uma casa mais “verde”, com produtos sustentáveis, seja na forma de sobras e entulhos oriundos da construção civil e da produção industrial ou mesmo compostos que imitam ou criam novos materiais. O mercado segue, a passos mais lentos, essa criatividade, mas já oferece produtos reciclados para as casas.

São principalmente revestimentos, de piso e de parede, passando até por estofados. Alguns tipos de produtos, como os feitos com fios de garrafa pet, chegam ao mundo da decoração após terem sido incorporados em outras indústrias, como a de vestuário. A aparência é de tecido sintético, mas essa característica pode ser amenizada ao misturá-lo a outros materiais, como o algodão.

Industrializados, geralmente esses produtos passam por um controle de qualidade e não devem quase nada aos produtos originais, afirma a Arquiteta Miara Del Nero, do escritório Cria Arquitetura, que trabalha com projetos sustentáveis. Ela cita telhas feitas de alumínio, plástico ou papel reaproveitado. “Picados e prensados, esses materiais lhe conferem boa resistência para o controle da temperatura.”

Porém, outros com o vidro, podem não ter o mesmo efeito estético, pois tem uma coloração esverdeada. “Mesmo assim, podem servir para outros fins, como portas, vasos e mesas”,completa. Já o cimento reciclado pode demorar mais para secar. “Mas, de forma geral, as características são semelhantes.”

Produtos como os plásticos podem ter inúmeras funções e até imitar madeira na forma de composto moído e adaptados. “Molhados a quente, veios podem ser desenhados, e o material pode ser utilizado como revestimento de fachadas, decks e portões com a vantagem de não necessitar de manutenção, como aplicações de verniz.”

Porém Maira alerta: muitos produtos ainda não são encontrados facilmente, estão em fase de testes e ainda não são possuem garantias longas, pois são novos no mercado. “Na hora da compra, tire todas as dúvidas com relação ao produto.”