Cria Arquitetura | Imprensa : Contenporânea nº 11

Contenporânea nº 11

Contenporânea nº 11

Em foco - Cria Arquitetura

As arquitetas Maira Del Nero e Juliana Bôer fizeram nascer o Cria Arquitetura em 2002. Graduadas em Arquitetura e Urbanismo pela PUC Campinas e com várias e importantes especializações na área de sustentabilidade, atuam no mercado com projetos que visam um modo de vida sustentável, com tecnologias e materiais ecoeficientes e consumo consciente.

Contemporânea: O que são os chamados “Selos Verdes” na construção Civil?
Cria Arquitetura: Os selos verdes são certificados ambientais que propõem atestar características de ecoeficiência das construções e dos serviços. A incorporação de valores ecoeficientes pela construção civil é uma das grandes urgências planetárias. Trata-se de um setor responsável pelo consumo de até 40% de energia do planeta, pela geração de 40% de todos os resíduos sólidos despejados no ambiente e pela emissão de 40% do carbono na atmosfera - segundo dados dos últimos relatórios do Painel Intergovernamental para Mudança Climática (IPCC). Nenhuma empresa quer ter o nome ligado a vilões ambientais. E os selos dão credibilidade a esse trabalho.
Contemporânea: Quais são os principais sistemas para Certificação Ambiental de edificações disponíveis no Brasil?
Cria Arquitetura: Hoje, no mundo, temos vários sistemas de certificação ambiental de empreendimentos, cada um estabelecendo critérios claros para medir o quanto os edifícios são sustentáveis em cada aspecto ambiental (água, resíduos, materiais etc). No Brasil, destacam-se as seguintes certificações ambientais: Aqua (Alta qualidade Ambiental), Leed (Leadership in Energy and Environmental Design) BREEAM (Building Research Establishment Environmental Assessment Method), Procel Edifica e Selo Casa Azul Caixa.
Contemporânea: A quais requisitos básicos de sustentabilidade uma construção (residencial, comercial ou industrial) deve atender, caso não percorra o caminho da certificação do empreendimento?
Cria Arquitetura: Uma forma simplificada de se desenvolver um empreendimento mais sustentável é pela identificação inicial de uma extensa lista de aspectos ambientais e sociais que poderão ser abordados, como, por exemplo: Consumo de água; Destinação de efluentes; Consumo de energia; Geração de resíduos; Manejo de áreas verdes; Impacto no tráfego local; Emissões atmosféricas; Geração de emprego; Formação Profissional etc. Em seguida, é necessário identificar ações e tecnologias, tanto para reduzir e mitigar impactos adversos como para promover impactos positivos, como, por exemplo, consumo de energia (luminárias acionadas por sensores de presença) etc.